4 verdades pouco questionadas sobre o que faz você se sentir pressionado. (e um bônus para você aprender a se libertar disso!)

 

Você costuma ter aquela sensação de fracasso quando algo que estava dentro de sua responsabilidade falha?

 

Como aquele relatório de trabalho, trabalho de faculdade ou tarefa doméstica que não é terminado no tempo esperado...

 

Aí você diz para si mesmo: “Sua idiota!” ou “Seu inútil!”.

 

Pois você tem que manter coisas do seu trabalho/estudo, sua casa, ou sua saúde dentro de um certo resultado, do contrário as coisas ficam feias, não é mesmo?

 

Então se você consegue tudo isso, você não gera mais problemas para si mesmo, ou consegue mais tempo livre para aproveitar o final do seu dia, por exemplo.

 

E para que você consiga manter estas coisas dentro do resultado esperado, você torce para que as circunstâncias que tornam tudo isso mais fácil de acontecer lhe ajudem.

 

Quando me refiro a circunstâncias veja que estou falando tanto sobre:

se vai chover hoje;

se os preços do dia estarão mais altos ou baixos;

se lhe avisarão com antecedência caso algum problema apareça;

quanto tempo de sono de qualidade você conseguiu ter esta noite;

ou quanto os seus horários estão coincidindo com os das outras pessoas próximas,

como também sobre quaisquer outras coisas que dependem de outras pessoas fazerem, para então você poder fazer a sua parte...

 

1. Quem não quer ser super-herói não é necessariamente vagabundo, pode ser simplesmente humano.

 

 

Fato: circunstâncias externas a você irão tornar mais fácil ou mais difícil que você cumpra suas tarefas.

 

E existe um limite em todos nós para cumpri-las, pois se as circunstâncias chegam a um certo grau de dificuldade, torna-se inviável continuar a tarefa.

 

Repito, torna-se inviável para todos nós, não só para você! Pode relaxar! =)

 

E quem cumpre tarefas mesmo além dos limites está se propondo a ser "super-herói", mas não é por isso que você está se saindo mal, você está sendo um ser humano normal.

 

Não é por isso que tem algo errado com você! Ou você acha errado ser... humano?!

 

Não se esqueça que estes "super-heróis" tendem a gerar um custo por cumprir tantas responsabilidades; seja em saúde, stress emocional, desequilíbrio em relações afetivas, etc

 

Ao mesmo tempo não estou dizendo para você se acomodar.

 

Se quer muito algo que exige esforço demais, vai lá e tenta! Você vai sentir o stress, mas persistindo vai poder ter sucesso no objetivo!

 

Não estou aqui para dizer o que é certo ou errado, estou aqui para te ajudar a ter mais clareza sobre o que esperar perante os valores e objetivos que escolhe.

 

Então vamos continuar...

 

2. A ditadura dos 30 anos.

 

 

Algo que contribui para que se espere conseguir fazer sempre mais é vivermos uma pressão enorme da sociedade para conseguir tudo que é materialmente importante na vida antes dos 30 anos.

 

Mas espera aí! Para quê conseguir tudo isso o mais rápido possível abrindo mão do próprio bem estar se a intenção de conquistar estabilidade financeira, casamento, filhos, aquela casa de veraneio ou aquele cachorro de pedigree super fofinho é ter bem estar?

 

Então me diga: vale a pena abrir mão do próprio bem estar para não se sentir um “fracassado” perante uma pressão tão acima das proporções humanamente realistas?

 

Pode parecer que isso é exagero, mas em um simples bravejo como “Seu inútil”, muitas vezes vem todo esse raciocínio implícito!

 

Pense bem se seria exagero mesmo...

 

E por que tem que ser rápido? Trinta anos é pouco perto de uma vida inteira hoje em dia, quando a medicina avança tanto.

 

E o que sobraria para conquistar após os trinta?

 

Por mais que, algumas vezes, as pessoas conquistem coisas cedo, nada na vida é tão estável assim.

 

Uma crise financeira ou uma doença podem trazer perdas (a gente torce para que não!).

 

Então por que se culpar tanto por não suprir uma expectativa tão alta?

 

3. Culpa X Responsabilidade

 

 

Olha aí mais uma coisa que tira a paz de tanta gente: confundir culpa e responsabilidade.

 

Vou te contar uma pequena história agora.

 

Um dia um conhecido meu contou que passou um dia daqueles no trabalho porque um equipamento caríssimo que estava sob a responsabilidade dele foi perdido.

 

Ele passou o dia procurando em qual depósito da empresa (nacional) o equipamento estaria.

 

Nos e-mails dele constava que ele havia feito o pedido corretamente para o equipamento estar no lugar correto.

 

Alguém em uma função subordinada a ele havia provavelmente negligenciado o pedido ou retiraram de lá sem protocolar corretamente.

 

Foi culpa dele? Não.

 

Porém, como você acha que ele se sentiu? Arrasado, fracassado e um inútil por não ter sido capaz de manter uma maquininha no lugar! (depois lhe conto como isso terminou...)

 

É uma pena, pois ele é inteligentíssimo e competente também; mas... quem falou inútil?!

 

Daí vem a confusão entre culpa e responsabilidade. Como ele pode se considerar inútil por um erro que nem foi ele quem cometeu?!

 

Entendeu agora o meu ponto de vista?

 

É bem isso aí, não vamos deixar que pensamentos distorcidos nos contaminem os sentimentos!

 

4. Busca pela sensação de controle

 

 

Lembra quando eu falei aqui sobre as coisas externas a você poderem tornar suas tarefas mais difíceis de terminar?

 

Um motivo meio óbvio: estão menos sob o seu controle!

 

E por isso tudo que é externo se torna um péssimo referencial para considerar uma pessoa fracassada!

 

Não é de se surpreender ter uma sensação tão ruim de frustração ao manter uma expectativa tão irrealista de ter controle sobre o que não está nas suas mãos!

 

Mesmo assim a expectativa vem. É muito forte na nossa sociedade o desejo de ter o emprego dos sonhos, a casa na melhor localização toda decorada e equipada, o carro do ano...

 

E isso também se passa em relação as coisas pequenas do dia a dia: querer que os amigos estejam disponíveis para sair nos horários que estamos livres, querer que aquela menina bonitona não negue um sorriso, querer que aquele homem lindo dê uma olhada...

 

E quando se tem um bom emprego e uma crise econômica aparece no país, perde-se a calma. Ao trocar mensagens com uma paquera que demora para responder ou não dá validação pessoal na proporção esperada, bate a ansiedade.

 

Tudo isso é sobre controle, tudo! Em diversas medidas, mas é! E está tudo fora de nós...

 

Bônus: Esforço X resultado

 

 

Agora que eu mostrei algumas interpretações que geram sentimentos ruins, você deve estar se perguntando:

 

O que resta a pensar? Qual seria um jeito mais funcional de ver as coisas sem se acomodar ou se enganar?

 

Lembra do meu colega que perdeu o equipamento da empresa?

 

Por que ele ficou tão arrasado?

 

Porque ele atribuiu a culpa toda a ele.

 

Ao menos inicialmente, pois diferenciando esforço de resultado ele conseguiu entender que ele só pode se considerar um bom funcionário com base no que está ao alcance dele fazer.

 

Se ele pudesse se esforçar mais para que o equipamento não se perdesse e mesmo assim conscientemente não cuidasse disso, estaria cometendo uma falha.

 

Uma única falha ainda seria insuficiente para rotulá-lo como fracassado, mas nem isso aconteceu.

 

Ele não falhou, a falha foi do funcionário que errou no transporte. Errar é humano!

 

O equipamento estava sob a responsabilidade dele, mas lembra do que eu falei sobre viabilidade lá no começo do texto?

 

Ele tinha outros projetos e equipamentos para cuidar, até navios!

 

Não seria humanamente viável ficar checando onde estaria o equipamento para o depósito se já havia encaminhado corretamente ao lugar que deveria estar.

 

Então esta foi uma situação em que o resultado não era favorável, mas o esforço foi feito dentro de todo o possível.

 

Ao menos inicialmente, pois ele achou o equipamento! E não foi demitido! Ufa!

 

E você? Já está pensando em quantas coisas lhe aborrecem por se responsabilizar quanto ao que não foi possível realizar sem ser culpa sua?

 

Reveja bem como você costuma pensar levando em conta tudo que escrevi aqui.

 

Não é fácil sairmos desse modo duro de ver as coisas, mas se você persiste sentirá o quanto é libertador!

 

Espero ter lhe ajudado e se você acha que este texto merece ser lido por mais pessoas que merecem sair do modo duro de autoexigência, não deixe de compartilhar!!! Um abraço e até o próximo post! =D

 

 

 

Please reload

psicologa em santos, consultorio de psicologia

Amábile Rodrigues Siqueira é psicóloga pela Universidade Federal de São Paulo atuando na cidade de Santos.

Posts Destacados

3 pensamentos para questionar se você quer ter uma vida amorosa tranquila e feliz.

14/02/2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Amábile Rodrigues Siqueira - Psicóloga em Santos - CRP 06/118851 - Consultório de Psicologia em Santos-SP - Atendimentos de Segunda a Sábado

  • Wix Facebook page
  • Instagram ícone social

amabile.rodsiq@gmail.com

(13) 98153-9029

por Amábile Rodrigues Siqueira