Não existe pessoa difícil de ser amada, o que existe é gente que só sabe amar com condições.

 

Um dia desses vi uma postagem no Instagram dizendo algo do tipo: “Fique longe de quem te faz acreditar que você é uma pessoa difícil de ser amada”.

 

Palmas para quem escreveu esta citação. Ela será a minha inspiração para o texto de hoje.

 

Concordo plenamente com esta frase, porque vemos muitos casos de gente que tenta manipular o parceiro para conseguir o que quer (e isto não se aplica apenas a parceiros amorosos , então vamos falar de amor neste texto não apenas no sentido sexualizado, no sentido de querer e fazer bem, mesmo entre os casais!).

 

Então pessoas fazem coisas como dizer: “Se você não der certo comigo, vai ficar solteiro(a) para o resto da vida, porque vai ser difícil outra pessoa aguentar o que você está fazendo”.

 

Porém, esta pessoa não está falhando no amor? Pois fica implícita uma tentativa de convencer o parceiro(a) de que deve mudar o comportamento para mantê-lo no relacionamento de um jeito rude.

 

Vou explicar melhor. O raciocínio acima é: se não quiser ficar sozinho(a) para o resto da vida não faça esta coisa que não gosto, assim me manterá por perto.

 

Ou seja, fazer o parceiro(a) acreditar que é uma pessoa difícil de ser amada para ter mais domínio dentro do relacionamento.

 

Nós somos como somos com nossos erros e acertos, decide nos amar assim quem quer.

 

E é claro que temos razão e o direito em pedir mudança de comportamento por parte do outro se nos incomoda (detalhes não definem uma pessoa inteira!), seja namorado(a), marido/esposa, amigos(as), etc

 

E se o parceiro(a) não muda uma coisa que lhe desagrada também não é o suficiente para dizer que se ele/ela se afasta seja falta de amor.

 

Existem mil casos, mil possibilidades... por exemplo, preservar-se se o hábito do parceiro(a) a quem me referi antes for prejudicial. Não vamos julgar tão apressadamente!

 

Esta passagem me lembrou agora uma outra frase que circula pela internet: “As pessoas se afastam porque supõem mais do que dialogam”. Fica a dica, sacou?

 

Independente disso tudo, o amor sai de dentro de quem ama, então ninguém é mais fácil ou mais difícil de se amar.

 

Algumas pessoas por várias circunstâncias da vida vão aprendendo a se desprender do egoísmo ao longo da vida, então não estarão maduras para amar ou comprometer-se com a felicidade de outra pessoa, seja quem for, antes do tempo que elas mesmas precisarão para aprender a doar-se.

 

Este é o por quê, espero que eu tenha conseguido ser clara aqui! =)

 

Então vamos parar de nos sentir culpados quando terminamos namoros ou nos divorciamos!

 

 

Pessoas inacessíveis X configurações de casal.

 

Algumas pessoas irão argumentar que existem pessoas inacessíveis que seriam mais difíceis de ser amadas.

 

Eu não vejo desta forma. Vejo configurações de casais com mais ou menos potencial para dar certo.

 

Para cada pessoa vai existir as características em um parceiro que irão torná-la mais acessível naturalmente, sem ela ter que mudar quem é para ser amada. 

 

Mudar quem somos para sermos amados não é compatível com a ideia de amor e sim de uma conveniência bastante paradoxal, não acha?

 

Pois quando um casal “dá certo” ou não a responsabilidade é sempre compartilhada, cada um vai ter a sua parcela do que estava ou não disposto a fazer para continuar o relacionamento.

 

E isso não tem que ser um problema. As vezes os objetivos de vida deixam de ser compatíveis e precisamos fazer escolhas, por exemplo.

 

 

Vida amorosa é loteria.

 

Para “dar certo” no amor de forma genuína é preciso sorte para cruzar com alguém que esteja pronto para dar amor da forma como esclareci no começo do texto e que as circunstâncias favoreçam o foco em comum do casal para buscar a felicidade mútua.

 

E não temos um controle imediato de quem vai estar pronto ou não.

 

Isso só temos como saber quando vamos conhecendo as pessoas, seja na fase de paquera ou não...

 

Cada um escolhe em que momento vai estar disponível a entrar em um relacionamento com cada pessoa. Tem quem seja mais exigente ou menos.

 

É escolha e risco de cada um entrar em um compromisso apenas quando “o terreno já está preparado” ou não...

 

De toda forma tudo na vida sempre oferece um grau de risco. O quanto mais aprendemos a administrar, mais imunes estaremos aos percalços; isso só não significa que eles nunca existirão!

 

E isso ás vezes vai poder significar um término, em outras uma crise, etc...

 

 

Amor é diferente de compromisso.

 

É por isso também que não quer dizer que se uma pessoa não entra em um compromisso com você ela só sabe amar com condições, depende dos motivos.

 

Faz todo o sentido termos condições para entrar em um compromisso amoroso com outra pessoa, algumas condições são necessidades da vida.

 

E é justo, pois se você entrar em relacionamento vai ter responsabilidades a cumprir com a outra pessoa.

 

Então vamos nos acostumar com a ideia de que nem sempre vai dar certo e a vida não é como nos contos de fadas!

 

Por outro lado, que outra condição existe para amar a não ser o quanto cada um consegue?

 

A condição financeira da pessoa? Se é magra ou gorda? Se respeita as pessoas com quem convive? Se é responsável com as tarefas com que se compromete?

 

Quanto mais os atributos que você busca em uma pessoa para entrar em um compromisso estiverem no controle dela, mais chances terá o relacionamento.

 

Pois atributos internos como responsabilidade e respeito estão mais no nosso controle do que aqueles mais influenciados por circunstâncias externas como condição financeira e aparência física, mas...

 

Nada disso nos impede de nos amarmos!

 

Ao mesmo tempo não vamos julgar ou demonizar quem só consegue amar com condições...

 

Somos humanos, erramos, não somos programáveis e “que atire a primeira pedra” quem nunca errou!

 

 

Please reload

psicologa em santos, consultorio de psicologia

Amábile Rodrigues Siqueira é psicóloga pela Universidade Federal de São Paulo atuando na cidade de Santos.

Posts Destacados

3 pensamentos para questionar se você quer ter uma vida amorosa tranquila e feliz.

14/02/2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Amábile Rodrigues Siqueira - Psicóloga em Santos - CRP 06/118851 - Consultório de Psicologia em Santos-SP - Atendimentos de Segunda a Sábado

  • Wix Facebook page
  • Instagram ícone social

amabile.rodsiq@gmail.com

(13) 98153-9029

por Amábile Rodrigues Siqueira